23 FEVEREIRO 2011
#4YearsOfMyAnimesDiary

quinta-feira, 5 de maio de 2011

"todos juntos" - 4º

Decidi publicar a fic 1 dia antes.
Espero que gostem.



Capítulo 4 – “Acredita, eu não sabia”
Era sábado de manhã. A Beatriz, como sempre, estava deitada na sua cama fofinha quando ouve a irmã a chamá-la.
Carolina: Beatriz, vem cá abaixo.
Beatriz: Que foi? Estou a tentar dormir mais um bocado!
Carolina: É importante!
Beatriz: Ok, já vou.
Quando entra na cozinha, Beatriz começa a pensar: que cheirinho…ela deve estar a fazer panquecas.
Carolina: Sim, estou a fazer panquecas e não, não leio pensamentos.
Beatriz: Ok…que querias dizer-me para me arrancares da cama às 8 da manhã?
Carolina: Ah, era só para te avisar que daqui a meia-hora tens de estar na escola.
Beatriz: O quê?! Mas é sábado!
Carolina: Eu sei, mas ultimamente as tuas notas têm baixado, por isso a tua directora de turma avisou-me que passarias a ter 1h30 de aulas suplementares todos os sábados. Meia-hora de cada disciplina a que tens mais dificuldades. Aviso-te: é melhor aplicares-te senão terás mais de 1h30 de aulas suplementares!
Beatriz: Mas eu não preciso de aulas suplementares! Eu tenho bons motivos para andar com as notas tão baixas!
Carolina: Então diz-me: quais são os motivos? Será que são…rapazes?
Beatriz: …talvez…
Carolina: Eu sei muito bem que andas de amores a aquele rapaz. Qual é o nome dele? Phillip…Phillip Matsuyama! É isso!
Beatriz: Como sabes disso?
Carolina: Pensas que eu não tinha reparado? Eu também tinha esse problema quando andava na escola. O nome dele era Rodrigo. Ele dava comigo em doida. Mas eu consegui controlar-me! Deixei-me de coisas e pensei mais nos estudos! E vê lá como estou eu hoje!
Beatriz: Só não percebo como ficas-te a saber que era o Phillip…
Carolina: Para isso, conhecer as amigas da minha irmã deu jeito…
Beatriz: Tu falas-te com as minhas amigas?! Que vergonha! Estou lixada…
Carolina: Calma. Eu até as achei umas meninas muito simpáticas!
Beatriz: Eu sei…por isso é que são minhas amigas.
Carolina: Despacha-te lá. As tuas amigas estão à tua espera na escola!
Beatriz: O quê?
Carolina: Quando elas souberam que tu terias aulas suplementares, disseram que iriam ajudar-te. Por isso, também se inscreveram nessas aulas.
Beatriz: São umas grandes amigas. Fazem tudo por mim! Não sei o que faria sem elas…
Carolina: Despacha-te lá se lhe queres agradecer!
Beatriz: Ok, vou-me vestir.
Na escola:
Yoshiko: Finalmente chegas-te! Estava a ver que nunca mais!
Beatriz: Isso soou-me familiar…
Bruce: Pois claro! Sou EU que costumo dizer isso!
Beatriz: Rapazes?! Que surpresa! Que fazem aqui a um sábado?
Benji: Soube-mos que terias aulas suplementares e decidi-mos vir.
Oliver: É uma maneira de estudar-mos mais. E como não tinha-mos nada para fazer…
Benji: …decidimos vir apoiar-te…
Yoshiko: …nos estudos.
Bruce: Admito: isto foi uma maneira de me livrar das limpezas. Assim que a minha mãe me apanha em casa, põe-me logo a trabalhar! Já não basta a escola e a banda como ainda tenho de fazer limpezas!
Numi: Calma, Bruce.
Patty: Bia, ainda bem que chegas-te. Olha que também cá está uma certa pessoa…
Bruce: Vá lá! Deixem-se de mistérios! Está cá o Phillip! E já toda a gente percebeu que gostas dele!
Beatriz: É assim tão óbvio?
Phillip: Olá malta!
Oliver: Olá Phillip. Que estás aqui a fazer?
Phillip: Decidi que preciso de me aplicar mais nos estudos. Por isso, perguntei á professora se ainda havia vaga nas aulas suplementares e ela disse que sim. Por isso…cá estou!
Numi: Que bom! Vamos para a sala?
Yoshiko: Sim, vamos!
No intervalo:
Phillip: Bia, podemos falar…a sós?
Beatriz: Sim, podemos.
Phillip: Ok, vem comigo.
Foram para um sítio sossegado, debaixo de uma árvore muito grande e bonita que havia lá na escola.
Phillip: Prepara-te, porque o que eu tenho para te dizer é importante…
Beatriz: Estás a deixar-me preocupada.
Phillip: Vamos lá, admite! Tu conheces muito bem a Jane! Falas-te com ela e não me disses-te!
Beatriz: O quê?! De que estás a falar? Sim, eu falei com a Jane, mas sobre coisas que tu não podes saber! E porque estás a falar comigo nesse tom?
Phillip: Porquê?! Porque tu disses-te que me avisavas se falasses com a Jane e não me avisas-te!
Beatriz: Queres saber se eu falei com ela sobre ti, não é? – de repente, ouve-se um trovão. Tinha começado a chover.
Phillip: Vamos para um sítio seco.
Beatriz: Não! Agora deixa-me acabar de falar! Só para que saibas, eu falei com ela sobre ti!
Phillip: A sério? E o que lhe disses-te?
Beatriz: Disse que era insuportável o facto de eu gostar de ti e saber que tu gostas da minha melhor amiga!
Phillip: O quê?!
Beatriz: Sim, não te faças de despercebido! Eu sei muito bem que tu sabias que a Jane é a minha melhor amiga!
Phillip: Acredita, eu não sabia!
Beatriz: Pois, pois – as lágrimas escorriam-lhe pelo rosto – ela é a minha melhor amiga, eu posso contar-lhe tudo. Mas isto…ela e eu gostamos do mesmo rapaz. Embora eu esteja perto dele e ela esteja longe, ele prefere-a a ela. Ele evita-me! Ignora-me! É o que tu me fazes! Porque o rapaz és tu, como já deves ter percebido e como eu já tinha dito antes! Eu amo-te! Mas saber que tu gostas da minha melhor amiga foi demais para mim!
Phillip: Foi por isso que no outro dia tu começas-te a chorar e fugis-te! Foi porque eu confessei os meus sentimentos pela Jane! E nesse dia tu já gostavas de mim! Porque não me disses-te?
Beatriz: Estás a gozar? Uma rapariga nunca se declara a um rapaz! É ele que se declara a ela! Ou pelo menos devia ser…
Phillip: Bia, vamos para debaixo do telheiro.
Beatriz: Não, deixa-me estar aqui! Estou bem! Ao frio! Ao menos se eu ficar doente, nunca mais tenho de olhar para ti! Talvez eu morra de doença…ou de desgosto…por amor…por ti.
Phillip: Bia…
Beatriz: Não precisas de ficar aqui comigo. Vai-te embora. Vai-te embora! Vai! Eu quero ficar sozinha! SOZINHA! Como sempre…sem amigos…sem namorado…sem nada.
Patty: Beatriz, Phillip, saiam da chuva! Venham para aqui!
Beatriz: Não quero! Estou sozinha! E quero ficar na mesma! SOZINHA! Deixem-me em paz! – não conseguia parar de chorar. Aquilo era demais para ela.
Patty: Oliver, vem comigo. Eu vou buscar a Bia e tu vais buscar o Phillip. Depressa!
Oliver: Ok.
Patty: Numi, Yoshiko, vão buscar uns cobertores. Bruce, Benji, vão buscar bebidas quentes! Depressa!
A Patty e o Oliver saíram do telheiro para ir buscar Phillip e Beatriz. Oliver conseguiu tirar facilmente Phillip da chuva. Já a Patty estava com problemas em fazer o mesmo com a Bia.
Patty: Bia, que se passa?
Beatriz: Eu disse-lhe tudo!
Patty: Tudo?!
Beatriz: Sim, tudo. Falei-lhe da conversa com a Jane, dos meus sentimentos por ele, de eu ser a melhor amiga da pessoa que ele ama…tudo! E ele não quis saber!
Patty: Tenho a certeza que não foi bem isso que ele quis transmitir…
Beatriz: Foi sim! Ele não quis saber!
Patty: Vamos para debaixo do telheiro. Eu prometo que te levo para longe dele.
Beatriz: Prometes?
Patty: Prometo.
Debaixo do telheiro:
Numi: Toma, Bia, aqui tens um cobertor…
Benji: …e um chocolate quente.
Patty: Bebe, vai fazer-te bem.
Beatriz: Obrigada. Vocês são uns amores. Muito obrigada por tudo.
Numi: De nada. Mas, agora explica-me. Que se passou ali entre ti e o – a Patty interrompeu-a.
Patty: Depois eu explico-te. Agora temos de a levar para casa. Vamos!
Numi: Sim, vamos.
Benji: Eu vou com vocês.
Patty: Só um momento. Vou falar com o Oliver.
No outro banco:
Patty: Oliver…
Oliver: Sim?
Patty: Nós vamos levar a Beatriz a casa. Ela está a precisar de descanso…e do apoio da irmã.
Oliver: Ok. Nós ficamos aqui com o Phillip.
Patty. Ok. Pessoal, bora!
Em casa da Beatriz:
Carolina abriu a porta – oh meu deus! Beatriz, que se passou?!
Patty: Viemos acompanhá-la a casa. Ela está a precisar de carinho…e de apoio.
Carolina: Claro. Obrigada por tudo.
Numi: De nada. Vamos?
Benji: Sim, vamos.
Carolina fechou a porta. Beatriz ainda chorava. Voltou a abraçar a irmã.
Carolina: Que se passa?
Beatriz: Foi ele.
 Carolina: Quem? O Phillip? Que te fez ele?
Beatriz: Eu contei-lhe tudo. Mesmo tudo.
Carolina: Toda a verdade?
Beatriz: Sim, tudo. Confessei-lhe os meus sentimentos, disse-lhe que era a melhor amiga da Jane. Ele gosta dela…da minha melhor amiga! Ajuda-me! – e abraçou a irmã com mais força.
Carolina: Calma, eu estou aqui para te ajudar. “Unidas para o que der e vier”. Lembras-te que esta era a frase do nosso “contrato”? Prometemos uma à outra que iríamos estar sempre unidas, desse o que desse, e que nunca iríamos deixar que nada de mal acontecesse à outra.
Beatriz: Sim, eu lembro-me.
Carolina: E é isso que eu vou fazer, porque as irmãs servem para ajudar e apoiar nos momentos mais tristes.
Beatriz: E agora, o que faço?
Carolina: Agora? Agora poisa a cabeça, dorme um pouco e esquece o Phillip durante uns tempos.
Beatriz (limpando as lágrimas): És uma grande irmã.
Carolina: Eu sei.
Beatriz: Não sei o que faria sem ti. Provavelmente nada… pensou.
Comentem!!!

3 comentários:

  1. Adorei está super lindo!!!
    Tens muito jeito!! Estou ansiosa pelo próximo capitulo!!!
    Beijo :)

    ResponderEliminar
  2. Esta brutal estou supe hiper mega ansiosa^^

    bjinhos :3

    ResponderEliminar